segunda-feira, outubro 22, 2012

E a quiche fez-se! Cozinhar tem em mim um efeito terapêutico, e é por isso que gosto tanto de o fazer. Mas sei bem que também o devo a um cunho hereditário da minha avó paterna e da minha tia. A minha Ti'Maria. Na família somos constantemente comparadas no que toca a jeito para a cozinha e eu orgulho-me imenso disso. É por isso que num dia menos bom me apetece sempre meter mãos à obra. Hoje fi-lo enquanto trocava uns dedos de conversa com a A. (a minha housemate mexicana). A certa altura, depois de picar comigo devido ao meu fetiche por atum, pergunta-me por onde me estava a guiar. Disse-lhe que estava a improvisar. Ela respondeu-me com um "Humm... Mas pareces muito confiante no que estás a fazer!". Mas a piada foi que não o disse com o objectivo de me elogiar, mas antes num sentido "não sei se isso vai ficar grande coisa!". Mas ficou! Ela ainda não provou, só eu. Diz ela que amanhã a prova, se eu sobreviver! Pelo menos também acabou por me animar! :)




 

11 comentários:

  1. Tem muito bom aspecto, Jude. Na cozinha também sou assim, improviso imensas vezes. Antes o meu namorado estranhava, mas agora já lhe parece super natural e não se preocupa com o resultado final.

    ResponderEliminar
  2. A minha mãe faz imensas vezes, mas só de legumes. Não é mau, mas também não é algo que adore. Olha, come-se! :D

    ResponderEliminar
  3. Tem muito bom ar, adoro quiches.

    ResponderEliminar
  4. Sou como tu na cozinha e adoro atum!
    A quiche tem óptimo aspecto e de certeza que estava deliciosa!
    Grande beijo

    ResponderEliminar
  5. Parece ter um bom aspecto, aposto que ela vai devorar o quiche que sobrou =) Bjinhos****

    ResponderEliminar
  6. Ficou mesmo com óptimo aspecto! :D

    bjinho

    ResponderEliminar
  7. Tambem gostava de ter este jeitinho :P

    ResponderEliminar
  8. :) eu cá gosto de cozinhar também! essa quiche parece que ficou boa!

    ResponderEliminar