segunda-feira, outubro 01, 2012

Ontem fui visitar o meu avô. Ele estava a dormir e não o acordei. Pela forma como estava a respirar achei que acordá-lo só lhe ia fazer pior. Afinal ele está consciente. Os enfermeiros dizem que o prognóstico é reservado. E eu nem sabia o que isso queria dizer, só sei agora que significa que as hipóteses de melhoras e de sobrevivência começam a ser muito escassas. Disseram que a condição é precária e que os cuidados agora passam por prevenir a dor e dar o máximo de conforto possível. Este discurso remeteu-me a cuidados paliativos e, por isso, sei que, mais dia menos dia, chegará a notícia. Sei, dentro de mim, que é o melhor. Ninguém merece estar naquela situação de debilidade. Mas mesmo assim tenho medo do dia em que o telefone toque e do outro lado se ouça que o sofrimento terminou. Tenho medo porque é injusto! Há três meses atrás ele estava bem. Ele caiu mas levantou-se. Ele estava a recuperar, ele sorria, dizia algumas palavras, fazia o que lhe pediam, comia sozinho, agarrava a mão. E, do nada, aparecem umas infecções manhosas. Como? Se ele foi parar ao hospital por um AVC, como é que pode partir por causa de uma pneumonia e de uma infecção renal com um nome tão esquisito que nem consegui fixar? Como é que num espaço tão curto de tempo uma pessoa pode regredir desta forma, até este ponto? Eu sei que é a natureza da vida, mas não tinha de ser desta forma, ou tinha? Hoje regresso a Coimbra. Só sexta é que o voltarei a visitar. Se ele durar até lá quero acordá-lo. Quero apertar-lhe a mão e quero que me veja sorrir-lhe mais uma vez.

11 comentários:

  1. Perdi o meu querido avô há dois anos da mesma forma. Mas ele teve um segundo AVC que o deixou completamente paralisado e sem falar. Esteve assim, naquele sofrimento durante quase três anos e cada dia era mais um de sofrimento para todos nós, só pedíamos que aquilo acabasse, e quando acabou foi tão doloroso como se não estivesse à espera. :(
    Infelizmente é a lei da vida, mas que há formas tristes de se partir há :(
    Muita força para ti e tem esperança, que essa é a ultima a morrer :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Muita força, menina! Quando estava a ler, lembrei-me da minha Avó. A última vez que a vi nos Cuidados Itensivos, ela estava a dormir. Disseram-me que ela estava a melhorar. No dia seguinte ligaram-me a dizer que não estava nada bem. Pouco depois faleceu. O importante é mantermos viva a memória que temos deles. Contudo, não percas a esperança! Beijinhos e muita força!

    ResponderEliminar
  3. Oh querida sei exactamente aquilo por que estás a passar, perdi o meu avô este ano, em Julho e foi como se me arrancassem um bocadão de mim...
    Lembra-te que não devemos ser egoístas ao ponto de querermos que uma pessoa que já não está totalmente bem ao pé de nós somente para estarmos melhores... No entanto, há que ter esperança, porque sem ela não somos nada!
    Se precisares de desabafar aqui estarei...

    Um grande beijinho e muita muita força!*

    ResponderEliminar
  4. Muita força, infelizmente aqueles que amamos não são eternos.

    ResponderEliminar
  5. Aw..nunca é fácil, muita força e um abracinho grande *

    ResponderEliminar
  6. Todos nós vivemos julgando que somos imortais e só quando nos deparamos com estas situações é que vemos que a vida é efémera.
    Muita força!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  7. As melhoras para ele Jude, e força nisso! *

    ResponderEliminar
  8. Jude, os meus avós paternos foram sempre como pais para mim. Perdi a minha avó no dia do meu aniversário à 3 anos, a pouco do meu casamento. O meu avô, não aguentando a distância dela, aguentou até ao meu casamento e um dia, pura e simplesmente o seu coração parou!
    O importante é sabermos a herança que eles nos deixam, a mensagem que passam e mostrar-mos o amor e admiração que tanto temos por eles!
    Grande beijo e grande força!

    ResponderEliminar
  9. Estava a ler e também eu me lembrei do meu avô... Entrou no hospital no dia 10 de Fevereiro deste ano com uma dor incapacitante na perna, tinha torcido o pé havia poucos dias, e achou que estava ligado a isso... Morreu no dia 28 do mesmo mês com uma Leucemia Fulminante. :'s

    Muita força, Jude **

    ResponderEliminar
  10. Oh minha querida força! Desejo tudo de bom, para ti e para o teu avô ^^

    Beijo

    ResponderEliminar
  11. Muito obrigada a todas pelo carinho e pela preocupação! Podem ter a certeza que não me passam ao lado! Um beijinho grande! *

    ResponderEliminar