sábado, fevereiro 23, 2013

holding hands.


No início, não pensava que iria ser uma história importante. Depois, um dia, beijámo-nos sem dizermos nada aos outros. A nossa história começou clandestinamente. Uma noite, depois de ter passado a tarde com ela, fomos todos comer piza. À mesa, olhávamo-nos e tínhamos vontade de rir. A certa altura, entreguei-lhe às escondidas um bilhete onde estava escrito smack. O beijo que não podia dar-lhe na frente de todos.
Embora gostasse dela, o facto de a conhecer desde sempre tinha-me feito pensar que iria ser uma história pouco exigente, e que passado mais ou menos um mês sairia com outra.
(…)
Algum tempo depois, apaixonei-me totalmente por ela. Era tão estranho que a mesma pessoa que eu conhecia há anos se tivesse tornado numa emoção tão bela! Uma noite, quase gripei o motor do carro por ir de mão dada com ela enquanto conduzia: era tão belo que não a queria largar para mudar de velocidade e, por isso, fiz um bom troço de estrada em segunda.

O dia que faltava, Fabio Volo



8 comentários:

  1. O meu começo de namoro foi um pouco assim =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me identifico muito com este bocadinho, e por isso o coloquei aqui, mesmo sem estar com a pessoa que vivi estes momentos... Há histórias que ficam na memória! :)

      Eliminar
  2. Opaaaaa, adoro! Há coisas tão com comum com a minha história... Acho que vou pegar esse livro :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que fazes muito bem. É um dos meus livros favoritos! :)

      Eliminar
  3. Bem, quando um rapaz põe em causa a "saúde" do automóvel é sinal de que é sério! ;)

    ResponderEliminar
  4. Gostei...embora isso só aconteça a uma percentagem mínima de pessoas...!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, mas os outros terão outras histórias igualmente bonitas! :)

      Eliminar