domingo, maio 19, 2013

Porque eu não quero admitir... mas dói.


Ainda não escrevi sobre isto aqui. Não directamente. E nem sei bem porquê se, afinal, é isto que tem marcado os meus dias desde há quase três semanas para cá… ainda que teime em querer acreditar que não. E escrevo-o mais para mim do que para vocês, até porque prevejo que saia daqui um texto demasiado grande.
Ocorreram várias mudanças na forma como vejo as coisas desde que soube que o H. tem outra pessoa há cerca de um ano. Saber isto foi pôr tudo aquilo em que acredito em causa. Porque, há três semanas atrás, eu tinha a certeza que o H. era diferente. Acreditava piamente que o que tivemos foi tão perfeito que só poderia continuar, daqui a uns tempos, quando os dois estivéssemos prontos. A gradual aproximação dele nos últimos meses do ano passado, e que se manteve mesmo quando esteve aqueles três meses noutro país, não me poderiam fazer adivinhar que ela estava a viver com ele nesse outro país, nem que ela sempre esteve muito mais próxima dele do que eu. Ok, o que eles têm não é um namoro, não é assumido, é um ‘vamos estando juntos quando nos apetecer’ mas, seja como for, já se prolonga há demasiado tempo para que possam dizer que não tem significado.
Ele não imagina que sei disto e, portanto, a atitude dele comigo continua a mesma. Não é fácil gerir isto sendo ele do meu grupo de amigos. Nos primeiros dias optei por me afastar. Respondi seco, não passei confiança… Mas ele começou a desconfiar da minha nova atitude e o que lhe ia eu dizer para me justificar? O J., que fez o favor de me contar o que se passava, fez-me jurar que não diria nada e eu assenti… Está fora de questão trair a confiança dele. Portanto, ainda que com algumas reservas, tentei manter a atitude de sempre.
Ele aproveitou a dica e veio com as investidas do costume. Que não são nada fáceis de cortar.
E agora a questão é que há um conflito entre o que eu sei agora e o que eu achava que sabia. Conheço o H. há quase nove anos. E conheço-o bem, sei que ele não pode ser um sacana! Conheço-o melhor do que a maior parte dos outros amigos do grupo, tenho a certeza disso! E ainda assim, nunca imaginei que este fosse um cenário possível. E deixei de o ver com o encanto com que o via há três semanas atrás. De cada vez que ele se aproxima eu só consigo pensar ‘mas tu estás com outra pessoa!’…  E isto não tem qualquer sentido de lógica… A única opção, se não quero acreditar que ele seja um sacana, é acreditar que durante meses interpretei tudo mal, que a forma como ele me trata é a forma como trata as suas amigas em geral! Só que não é… Por mais que eu tente pensar que sim, há coisas demasiado evidentes a desmenti-lo…
Portanto, não faço ideia de que realidade paralela seja esta. O J. diz-me que o H. pode gostar de duas pessoas ao mesmo tempo. Isso para mim nem se põe em causa. Não se gosta de duas pessoas ao mesmo tempo! O H. pediu-me para trabalharmos juntos nas nossas teses e eu não sei porque não o pediu a ela, que também está a escrever a tese e, ainda apor cima, sendo da mesma área dele, já estando livre do estágio como ele e estando muito mais próxima dele geograficamente. E não posso perceber os telefonemas às tantas da noite porque tem saudades, nem porque é que me pergunta quando pode ir a Coimbra, nem porque é que me liga a dar-me os parabéns pela tal conferência, quando todos os outros o fizeram no facebook, onde lhes mostrei o programa. E tantas outras coisas a juntar a isto! Portanto, se leram até aqui, expliquem-me como lido com isto. Como é que me afasto não me afastando e como é que interpreto uma salganhada de sinais!

15 comentários:

  1. Li tudo, imagino como estejas. É uma situação muito complicada. Primeiro não podes falar nada sobre o que sabes, por causa do teu amigo. Eu no teu lugar não me afastava dele e continuava a ser a mesma, mas, não fazia a tese com ele. Se ele anda tão próximo da outra que a faça com ela. Por o que li, concordo com o teu amigo, ele gosta de ti e dela, mas, acho que sente mais por ti, para te ligar. Vai vendo as atitudes dele, e logo saberás o que fazer. Se precisares de desabafar tens aqui o meu e-mail: jessysilva3@gmail.com

    Beijinhos e muita força :)

    ResponderEliminar
  2. jude pensa no que queres para a vida. por mais que nós amemos uma pessoa, temos de querer um amor verdadeiro e transparente. miúda, vive a tua vida. e um dia vai aparecer um rapaz que não ande a pensar em duas raparigas, que te dê atenção e que não esconda coisas.

    ResponderEliminar
  3. Pensa primeiro em ti e naquilo que realmente queres. Depois, se ele sentir mais por ti do que por ela, irá lutar.

    ResponderEliminar
  4. Eu não aguentava, tinha mesmo de abrir o jogo...só assim saberás! E se anda mesmo com ela....:( para mim não se pode gostar de 2 pessoas ao mm tempo!

    ResponderEliminar
  5. eu falo como outsider, e claro que falar quando se está de fora é muito fácil. mas vou-te ser sincera, eu não queria um relacionamento assim. Mesmo que o que ele tem com a outra não seja sério, ele está com ela há bastante tempo e mesmo assim continua a fazer-te investidas. isso não é atitude de um homem sério. Se o faz estando com ela, quem te diz que não o faria se estivesse contigo? Logo a partir daí já dá pra ficar com o pé atrás. Essa parece a típica história do "vai e não vai", uns dias estão bem, outros não, outros nem existem. essa história de se gostar de duas pessoas ao mesmo tempo é impossível, e tu, como quase psicóloga, sabes bem disso. Podemos claro gostar de duas pessoas, mas nunca é da mesma maneira... Se ele gostasse mesmo de ti, não estava com a outra nem estava sempre no "vai e não vai". Estava contigo e pronto! Independentemente da distância e de tudo!

    ResponderEliminar
  6. Vou ser-te o mais franca possível! Pensa no teu futuro, pensa em ti e imagina-te. Queres ter uma relação assim? Queres viver uma vida baseada na mentira e na constante insegurança?
    Tu és uma menina inteligente e pareces-me carregada de valores, assim mereces uma vida de felicidade e equilibrada, portanto sê segura e selectiva ok? Muita força! Um beijinho e um abraço que é o que me apetece dar-te:)

    ResponderEliminar
  7. Vou tentar enviar-te um e-mail com a minha história que é semelhante à tua. E isto de dizerem que não é de homem, que não "deves" querer alguém assim, que se gostasse de ti estava contigo é mentira! é muito bonito dizerem tudo isso, mas é romântico demais para ser a realidade. A vida pode ser romântica, mas a vida é feita de pessoas que são complicadas e que tu como futura psicóloga sabes que os comportamentos não são lineares e previsíveis, há muitos factores que influenciam o que fazemos e nem sempre o único factor é o que sentimos. ou seja, ele ate pode gostar de ti a sério, amar-te verdadeiramente. Mas há outras variáveis (chamemos-lhe assim) que influenciam o comportamento dele. Não é possível gostarmos duma pessoa e estarmos com outra? É, e todos sabemos e isso não faz de ninguém um sacana se não está a trair ninguém a não ser os sentimentos dele próprio! e só ele pode perceber isso com TEMPO! e enquanto ele não percebe deves seguir com a tua vida e pensares em ti e não tentares racionalizar tudo. Porque como futura psicólogas que somos temos uma certa mania em decompor os comportamentos e racionalizar para tentarmos entender. mas quando estamos envolvidos e temos uma história para trás a única coisa que conseguimos é desgastarmos nos emocionalmente! Desculpa o comentário enorme. É a primeira vez que comento o teu blog mas já o sigo há algum tempo. E este post que quase podia ser escrito por mim tocou-me e pelo menos posso falar com algum conhecimento de causa. mas claro, conheço a minha história e cada caso é um caso. Mas queria deixar a mensagem que as coisas não são lineares nem tão românticas assim como as pintam e sim, ele pode gostar de ti a sério e a "outra" ser uma atracção, ilusão. E ás vezes tem que haver uma ruptura para haver um recomeço com os sentimentos e projectos bem definidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por partilhares um bocadinho da tua história! E concordo muito com o que dizes! Mas é tão dificil fazer esse distanciamento...

      Eliminar
    2. Sim, é muito complicado o distanciamento. Demorei mais de 1 ano a perceber que era isso que tinha que fazer depois de voltarmos a estar juntos e acabarmos. E precisei de acompanhamento psicológico para perceber o que se estava a passar e aceitar a nova realidade. E a conclusão foi que eu estava completamente desgastada e por mais que gostássemos um do outro teríamos que nos afastar para cada um perceber o que queria para si e para a sua vida. E foi o melhor que fizemos. Não estamos juntos mas temos uma relação saudável, sem acusações e julgamentos e aquilo que metemos na cabeça foi que a única certeza que temos é que o que tiver que ser será! Há demonstrações de afecto, há beijinhos abraços, saudades e vontade de estar juntos, há e vai haver enquanto os sentimentos estiverem cá. Mas pelo menos já sabemos lidar com isso sem ansiedades e pressões para voltarmos. Porque depois duma ruptura não pode haver logo uma aproximação mesmo que haja vontade e sentimentos. porque não chega! porque o passado está lá, o que levou à ruptura está lá e é preciso tempo e espaço (distanciamento) para digerir tudo isso. Força e pensamento positivo sempre! A.B

      Eliminar
    3. Sábias palavras! No nosso caso é um pouco diferente. Afinal temos um grupo de amigos em comum... E sinceramente não quero pôr a união do grupo em causa. Além disso, desde que sei das coisas, não consigo olhar p'ra ele da mesma forma... Há ali qualquer coisa que lhe tira o encanto de antes!

      Eliminar
  8. Eu acho que devias falar com ele seriamente sobre o assunto, tudo bem que o J pediu para não dizeres nada, mas é a tua vida que está em causa e os teus sentimentos por isso acho que devias tirar essa história a limpo... Se ele realmente está com outra pessoa não entendo essas investidas contigo, mas também pode estar porque sim e não sentir nada por ela, não sei, mas só falando com ele é que podes descobrir! Não deixes nada por dizer...força!

    ResponderEliminar
  9. Infelizmente, resta-te aceitar que ele pode ser um sacana sim e querer ter duas pessoas. Não te deixes é colocar nesse papel, mereces ser protagonista e não a actriz secundária.

    ResponderEliminar
  10. As pessoas são lineares.
    Tu és quase psicóloga.
    És a única que conhece toda a história.
    E os sentimentos são teus.
    Tudo factos ...
    Mas não existem duas verdades.
    E nós só vivemos na "doce ilusão" enquanto não consigo suportar aquilo que sabemos saber.
    Ás vezes é bem mais simples, está mesmo debaixo do nosso nariz.
    Não te massacres, todos precisamos de tempo para aceitar as coisas que não consimos mudar ou mudar as que conseguimos e sabedoria para destinguir uma da outra.
    Tempo para ti.
    Tempo e respeito.
    Um beijinho apertadinho

    ResponderEliminar
  11. Não sei como vos agradecer por gastarem um pouco do vosso tempo a preocuparem-se com isto! Obrigada!
    E sim, cada uma de vocês tem um pouco de razão! A verdade é que se torna difícil perceber os verdadeiros contornos da história. Uma coisa é aquilo que vou sabendo, outra é o que realmente se passa naquela cabeça! Mas, independentemente do que ele sinta, sei que mereço mais que isto. Para já seria impensável qualquer envolvimento. Ele teria de provar muita coisa para que isso acontecesse.

    Mais uma vez obrigada a todas. :)

    ResponderEliminar