sábado, maio 25, 2013

Reflexões de sábado de manhã

Ultimamente tenho pensado muito sobre o que quero e o que não quero. Esta é, provavelmente, a fase da minha vida em que mais tenho pensado e reflectido sobre isso. Claro que se deve às circunstâncias! É a primeira vez em que me encontro sem um objectivo de futuro traçado. Posso até ter ideias, posso até saber o que gostava de fazer depois, mas a verdade é que agora já não depende (só) de mim. Pela primeira vez tenho que me sujeitar um pouco ao que o futuro tem para me oferecer. Ainda assim, tenho tenção de lhe dar luta. Não posso, simplesmente, ficar parada à espera que as coisas aconteçam. Tenho 23 anos. Sim, de acordo com o ciclo normal da vida ainda tenho muito tempo pela frente. Assim o espero! Mas no outro dia vi o vídeo que está aí em baixo... já o revi mais duas ou três vezes depois disso e acho mesmo que vocês o deviam ver também. Como diz a oradora, às vezes basta uma boa conversa para mudar o rumo de certas pessoas. E sim, tenho 23 anos, mas vou sabendo o que quero. E mesmo que me digam que tenho tempo, que não há pressas, não é verdade. Sermos novos não nos deveria dar a oportunidade de irmos adiando as coisas só porque, na nossa geração, é completamente aceitável iniciar a vida aos 30. Eu tenho 23, estou a acabar o meu curso, sei o que quero fazer depois, sei com que espécie de pessoas quero estar. Porquê ir adiando? São conselhos preciosos os que ela dá no vídeo. Há que saber investir em nós, utilizar os recursos que temos disponíveis. E é exactamente isso que pretendo fazer.


5 comentários:

  1. Penso exactamente como tu, mas por vezes é complicado seguir o que se quer e idealiza!

    ResponderEliminar
  2. é muito fácil adiar objetivos e planos quando somos mais novos: porque ainda tenho o curso pela frente, porque ainda sou muito nova, porque ainda não tenho emprego, porque ainda isto e aquilo... não deixam de ser motivos válidos, mas temos que nos fazer à vida! E saber aquilo que queremos e quando o pretendemos fazer, é meio caminho andado!

    ResponderEliminar
  3. As tuas palavras poderiam ser as minhas. Também não tenho um objectivo de futuro traçado, apesar de saber bem o que quero fazer na vida. E isso assusta-me.

    ResponderEliminar
  4. Às vezes podemos ter o nosso futuro decidido e até sabermos exactamente o que queremos mas infelizmente na prática não é assim! Acabei o curso a pensar da mesma forma que tu. Sei, perfeitamente, o que quero para mim mas, infelizmente, não é fácil. E não é uma questão de esperar que as coisas aconteçam, é a questão de que lutamos lutamos e, por vezes, as coisas não se proporcionam como desejamos! Temos de lutar, lutar e não deixar que os 'nãos' nos desmotivem :)

    Beijinho

    ResponderEliminar