quarta-feira, maio 07, 2014

sobre o amor.

Ultimamente tenho estado metida ao barulho (mesmo não querendo) em histórias que não são minhas mas para as quais a minha opinião é sempre requerida. Mas uma coisa que me chateia é que a opinião só é valorizada quando dizemos algo muito próximo do que a outra pessoa quer ouvir. E eu não posso concordar, de todo, com o que elas querem ouvir. Tenho-me apercebido que há uma tendência geral para desvalorizar a figura masculina na relação. Porque ele é que é parvo, porque ele é que devia vir ter comigo, porque ele é que tem de dizer que gosta de mim, porque ele é que tem de dizer que quer estar comigo. Ou seja, para a relação estar bem, basicamente tem de ser ele a fazer tudo. À pessoa do sexo feminino basta apenas e só receber uma sms às 10h e responder só às 11h30 (porque ele não pode pensar que estou sempre disponível, mas ai dele se não me responde nos 5 minutos seguintes a eu enviar mensagem), combinar café com os amigos e tirar fotos propositadamente com outros elementos do sexo masculino  para postar no facebook (porque ele tem de perceber que há muito mais quem me queira (ou não), mas ai dele se diz olá à amiga de infância porque se o fizer é um grande filho da mãe), dizer que se foi sair e que se chegou a casa às 5h da manhã, mesmo que se tenha passado a noite em casa a dormir (porque ele tem de perceber que eu tenho uma vida social activa e que não preciso dele p'ra nada, mas ai dele se for beber café com os amigos depois de jantar), chamar-lhe nomes, encostá-lo contra a parede, fingir que não se está interessada (porque ele não mandou mensagem a desejar boa noite (eu também não mandei mas não faz mal!) e tem de perceber que comigo não brinca!). Oh por favoooor!! Como é que mulheres assim podem sequer achar que merecem mais do que aquilo que têm? Eu farto-me de lhes dizer e repito: não podem esperar amor, carinho, preocupação e lealdade quando o que fazem é precisamente o contrário! Sinceramente têm muita sorte por eles vos continuarem a dar bola! Se não mostram o que realmente sentem, se não sabem falar calmamente sem acusações e intrigas que não passam de coisas da vossa cabeça, porque raio é que acham que eles têm de vos tratar como se fossem um exemplar modelo e como se fossem os homens mais sortudos do Universo apenas e só por ponderarem em estar com eles? Desçam do pedestal onde se puseram sem motivo. Uma relação é p'ra ser de igual p'ra igual. Não se achem superiores, mais especiais, nem que devem ser tratadas com mais importância do que eles. A verdade é esta: não têm! 

6 comentários:

  1. há raparigas complicadas essas :)

    ResponderEliminar
  2. sem tirar nem pôr. a culpa? demasiados filmes, demasiados estereótipos de género.

    ResponderEliminar
  3. Acabam por cansar uma pessoa e depois vem o choro e os porquês...enfim.

    ResponderEliminar
  4. Não sou a melhor pessoa para comentar este tipo de coisas pois eu própria sou muito "eu mais eu" (e por isso mesmo é que não quero nenhuma relação neste momento)... No entanto, há limites, principalmente no que toca ao respeito, que deve ser mútuo... E cada vez mais se vêem relações onde há tudo menos respeito e sentimento verdadeiro, cada vez mais se vêem relações só porque sim, só porque é bonito ter alguém para servir de cartão de visita...

    ResponderEliminar
  5. Concordo contigo Jude. * :)

    ResponderEliminar
  6. Também já conheci pessoas assim mas eu a isso nem lhe chamo relacionamento. Amor para mim, é uma ligação directa de coração para coração, sem subterfugios nem meias palavras nem interpretações erradas. Amor é clareza e respeito, amizade. Ninguém goza com um amigo. Portanto, um namorado deve ser sempre o nosso melhor amigo, devemos proteger-nos mutuamente e ser muito muito sinceros e carinhosos.

    ResponderEliminar