terça-feira, junho 03, 2014

6 meses

Ontem passaram seis meses desde a minha chegada a esta terra. 6 meses. Metade já está, falta o resto. O balanço não é negativo. Não sou difícil de satisfazer, não peço demasiado, não sou pessimista ou derrotista.
Se é o meu estágio de sonho? Não é. A cada dia  que passa tenho mais a certeza disso e isso é bom na medida em que fico mais consciente do que quero e do que não quero.
Se é a cidade em que quero viver? NÃO!! Está longe, longe disso! Não me refiro ao Porto porque, apesar de estar a 10 minutos, não são assim tão frequentes as minhas idas à grande cidade. O local específico onde vivo (aquele onde há gajas mesmo boas, boas, daquelas mesmo boas), acreditem, não é o sítio onde vão querer fazer vida. Vai na volta, cada vez tenho também mais certeza de que Coimbra é a tal. Ainda que possa não o ser a curto prazo. A ver vamos.
Faltam-me os meus amigos. Aqueles que agora só vejo uma ou duas vezes por mês, aqueles que vivem também noutras cidades, aqueles com quem tenho de conciliar agendas se os quiser encontrar. E isso, a longo prazo, parte o coração. Mas as minhas colegas de casa são queridas, simpáticas e considero-as amigas. A A. compra-me palmiers duma confeitaria do Bolhão só porque sabe que é o meu bolo favorito, e faz jantar a contar comigo quando chega mais cedo. A L. fala, fala, fala, fala... é uma pessoa com um carácter especial mas tem bom coração. As colegas de trabalho vão-se tornando mais próximas e vamos passando bons momentos.
O meu orientador é a melhor pessoa que aqui conheci e temos muito em comum. Passamos horas e horas a conversar e a debater. Um à vontade que nunca tive com a orientadora do ano passado. No entanto, é ela que ainda continua presente e é ela que me continua a orientar pelo bom caminho. Com ele não posso contar tanto nesse aspecto. Acabo sempre por ter de me virar sozinha. O que não deixa de ser bom. Sinto que tenho muito mais confiança em mim do que há  um ano atrás.
Não têm sido seis meses fáceis, mas também não foram impossíveis. Estou mais independente, mais resistente e sei melhor quem sou e aquilo que quero. Sei que quero mudar. Não sei quando ou como, mas quero mudar. Definitivamente, esta fase está-me a ensinar muito, mas quero mais do que isto.

5 comentários:

  1. É com as experiências que vamos aprendendo e a saber fazer escolhas. Ainda bem que estás a aprender muito e que aspiras alcançar muito mais. Que os próximos 6 meses sejam tão bons ou melhores ! Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho a certeza que vais chegar onde queres, demore o tempo que demorar. Acredito mesmo que és capaz de alcançar o que desejas. Continua assim, com muita força e garra! :)

    ResponderEliminar
  3. Então a terra das gajas boas, daquelas mesmo boas de tão boas que são é perto mas longe não é? Sabes querida, os meus últimos 6 meses estão a ser de grandes mudanças e evolução! Não tem sido fácil mas o certo é que nos faz ver-nos com Olhos de ver, faz-nos decidir aquilo que nos vai fazer mudar o rumo torna-nos em pessoas melhores porque crescemos!
    Tenho a certeza de que conseguirás tirar o melhor partido desta etapa para depois venceres na próxima!
    Um beijinho grande de uma ex-conterranea boa, mesmo boa;p

    ResponderEliminar
  4. eu retiro deste post que foram meses de muita aprendizagem e isso, por si só, só pode ser positivo! O Porto é lindo e viver no Porto é uma experiência muito enriquecedora. Mas acredito que, quando não são as nossas raízes, tudo obtenha um lado mais negro e o desejo de voltar onde vivemos muitos dos nossos momentos felizes é sempre maior. Mas agora já só faltam mais seis meses e vão passar num instante! :)

    ResponderEliminar
  5. Minha querida, estudei em Coimbra. Quando acabei não me via a viver noutro sítio e foi-me difícil abandonar progressivamente os laços, mas a verdade é que depois deixa de fazer sentido.
    Coimbra, para quem só estuda lá, é uma fase.
    Novos sítios virão onde fará mais sentido assentar. Nem que seja por curtos períodos de tempo.

    ResponderEliminar