quarta-feira, junho 25, 2014

esticar o tempo.

Viver na zona do Porto é perceber que o São João é mais importante que o Natal. Quando soube que não ia trabalhar nem dia 23 nem dia 24, e apesar de antes ter decidido ficar por cá, decidi fazer o fim-de-semana prolongado em casa. Na minha casa. Não vibrei com o São João, não comi sardinhas nem cheirei manjericos, mas matei saudades. Montes de saudades. Em quatro dias teve de haver tempo p'ra toda a gente. Houve tempo para os amigos que já não via há mais de um mês, houve tempo p'ra trocar abraços e ouvir dizer estava com saudades tuas. Houve tempo para o pequeno R., que está cada vez maior. Houve tempo p'ra preparar com ele a casa p'ra ver o jogo da Selecção, e houve tempo p'ra ver o Rio 2 abraçada a ele na segunda à noite. Disse-me que tinha de aproveitar enquanto eu estava lá. Houve tempo p'ra dar um saltinho a Coimbra, almoçar com a A. e conversar muito. Houve tempo p'ra fazer compras na Primark de Coimbra e desfrutar da calmaria e sossego (adeus Primark do Parque Nascente). Houve tempo p'ra ir buscar a afilhada à escola e p'ra fazer piza para o lanche. Houve tempo p'ra pintar um cão a aguarela. Houve tempo p'ra dar mimo ao demónio lá de casa, mimo que ele nem merece, mas que tem só porque é bebé e tem pelo fofinho. Custou um pouquinho mais do que o habitual fazer a mala para voltar, sobretudo quando chego a Coimbra e começa a tocar esta música. É um pouquinho mais difícil arranjar motivação, mas não tarda o fim-de-semana está aí e vamos estar todos juntos outra vez. 


4 comentários:

  1. Ainda bem que conseguiste aproveitar todos os momentos com as pessoas que te são importantes :) As saudades também têm o seu lado positivo! ;) Beijinho

    ResponderEliminar
  2. é tão bom quando conseguimos aproveitar assim :)

    e o fim de semana está quase aí..

    kisses***

    ResponderEliminar
  3. Não estás a aproveitar minimamente o Porto.

    ResponderEliminar
  4. Quando estamos longe, o tempo que passamos com as nossas pessoas parece sempre pouco... Por isso, há que aproveitá-lo o melhor possível!

    ResponderEliminar