quinta-feira, setembro 24, 2015

sorting out feelings.

Mais de uma semana depois por aqui começam a surgir as primeiras "dificuldades". Pensei duas vezes antes de escrever sobre isto porque, se por um lado, este é o meu blogue e tem como objectivo principal ajudar-me a processar o que sinto escrevendo, por outro, não deixa de ser um local onde me exponho e onde sou "julgada". Eu sei que não é suposto nenhuma experiência ser 100% fantástica, é normal existirem adversidades. Mas, ao mesmo tempo, custa-me admitir que há coisas que poderiam ser melhores. O quê, por exemplo? Conheci a minha roommate ontem e, tal como eu temia, não foi amor à primeira vista. Eu juro que tentei ir de mente aberta, sem me deixar influenciar pelos pré-conceitos que já tinha formado! E no início até resultou, estávamos com mais pessoas, o diálogo foi surgindo naturalmente e tal... Mas entretanto, além do facto de sermos ambas originárias da Península Ibérica, ainda não consegui encontrar mais nada em comum entre nós. Ela é uma espécie de hippie-versão-rica-sem-rastas. Sente-se muito orgulhosa porque começou a fumar aos 14 anos e a primeira vez que experimentou foi com haxixe. Hoje à tarde quando saímos da fundação e uma menina nos acompanhava achou normal puxar de um cigarro de enrolar e fazer todo o processo à frente da miúda. Ok, eu sei que muitas destas crianças estão habituadas a ver outras pessoas drogarem-se por exemplo, mas é suposto nós, enquanto voluntárias, sermos um exemplo. E ainda se auto-intitula de Educadora Social, seja lá qual for essa profissão... Depois de ter chegado na madrugada de quarta-feira, à noite ainda quis ir sair e nem imaginam o filme. Hoje quer ir sair de novo, mas desta vez escusa de contar comigo. No fim-de-semana era suposto ir ter com o namorado que arranjou não sei bem onde e que mora a seis horas de distância mas, entretanto, acho que é ele que vem cá passar a próxima semana inteira e, por mim, até é melhor assim porque significa que vão ter de encontrar um lugar para ficar os dois e volto a ter o meu espaço por uns dias. E pronto, no fundo é isto que me tem vindo a importunar desde ontem. É só uma pessoa... mas uma pessoa que me fez por em causa a minha vontade de aqui estar. Já me perguntei como raio é que achei que era boa ideia estar neste país por seis meses. Mas essa história fica para outra altura. Agora vou aproveitar este momento de paz, enquanto a C. dorme a siesta, para logo não ter sono. 

12 comentários:

  1. tem que haver sempre uma ave rara para nos estragar os planos...força!

    ResponderEliminar
  2. Não é nada fácil lidar com pessoas assim, e eu sei bem do que falo...por isso, aquilo que te posso dizer é que precisas de ter muita paciência (coisa que eu não tive)...é complicado, e só quem passa por elas é que sabe... Entretanto, tenta agarrar-te às coisas boas que aí há e pensa naquilo que te levou até aí... Força**

    ResponderEliminar
  3. compreendo perfeitamente. eu também ficaria incomodada se tivesse que partilhar quarto com uma pessoa assim. a verdade é que há pessoas com mais educação e consideração pelos outros e outras que pura e simplesmente não querem saber de nada nem de ninguém. o facto de não gostares de uma pessoa assim não é um problema teu, ninguém é obrigado a simpatizar com pessoas com quem não tem nada em comum.

    quanto às dúvidas, é normal te-las no inicio/meio da experiência. tenho uma amiga a fazer voluntariado pelo SVE na Polónia, durante 8 meses. Antes já esteve 2 meses na Letónia. Se algum dia tiveres alguma dúvida ou quiseres partilhar experiências, diz-me e eu dou-te o contacto dela.

    ResponderEliminar
  4. Querida Jude é tão bom poder ler-te outra vez! <3

    Deixa-me dizer-te que admiro imenso essa tua coragem! Percebo que te sintas dessa forma e sendo essas "dificuldades" uma questão de sorte espero que a sorte esteja mesmo do teu lado! A correr bem ou a correr menos bem, tenho a certeza que no fim regressarás com um sorriso! A experiência de viver e o caminho a percorrer é apenas teu** Força** <3 (Bright side, bright side, bright side :)) Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Situações assim são muiito complicadas por isso, que tenhas uma boa dose de paciência. Pensa em coisas boaas ( ou tenta).

    ResponderEliminar
  6. oh, é uma pena que a tua colega de quarto seja tão diferente de ti, apesar de por um lado ser interessante por vezes termos alguém tão...o contrário de nós. podes sempre ser sincera e dizeres que não concordas com essas atitudes perante uma criança, sinceridade faz-nos bem! :) beijinho

    ResponderEliminar
  7. p.s: deixei de receber e-mails teus :/

    ResponderEliminar
  8. não metas em causa tudo por causa de uma rapariga :) Tem calma.

    ResponderEliminar
  9. Nunca vamos conseguir dar-nos bem com toda a gente - caso assim fosse o mundo seria perfeito! E também não devemos deixar que essas pessoas nos afectem! Eu sei que falar é fácil, mas nesses casos, tento "gozar" com a atitude delas mentalmente, e pensar que pelo menos eu estou no lado certo da moeda, para não me deixar irritar muito :b são técnicas de defesa, esta é a minha x)

    ResponderEliminar
  10. Feliz ou infelizmente nunca conseguiremos gostar de toda a gente e darmo-nos bem com todos... A vida é mesmo assim! Por isso, não te centres nessa pessoa que conheceste agora, nem ponhas em causa os teus objetivos por causa dela. Centra-te no que mais gostas, nos que mais gostas... E deixa o tempo passar. Vais ver que tudo melhorará. :)

    ResponderEliminar
  11. Ah! Deixei-te um desafio no meu blogue. ;)

    ResponderEliminar
  12. Não tens que te dar bem com ela nem ela contigo, têm apenas que conviver pacificamente, respeitarem-se e respeitarem o espaço uma da outra. O resto são cantigas. Não deixes que seja uma pessoa a arruinar um projeto tão bonito.

    ResponderEliminar