terça-feira, outubro 13, 2015

desumanidade.

Passadas quatro semanas neste país, uma das coisas que definitivamente não gosto é a forma como os animais são tratados. Apercebi-me logo no primeiro dia que existe uma grande taxa de animais vadios, principalmente cães e, sobretudo, cães de grande porte. Muitas pessoas têm medo deles e procuram afastar-se quando os avistam na rua, mas nota-se nitidamente que eles têm muito mais medo das pessoas. No outro dia estendi a mão a um para tentar acariciar-lhe a cabeça e o pobrezinho pôs-se a fugir a sete pés. Obviamente um comportamento desses só se pode dever ao facto de já ter sido muito mal-tratado por outras mãos. Isso não me espanta porque já tive a oportunidade de reparar que ninguém demonstra carinho pelos cães, mas que estão sempre prontos para os enxotar. Bem sei que em Portugal também existem muitos humanos que não merecem o chão que pisam pelas mesmas razões mas, ainda assim, acho que estamos anos luz à frente dos romenos. Claro que tantos animais errantes, não vacinados e não esterilizados, levam a problemas maiores. São muito frequentes os ataques a pessoas, sobretudo quando os cães circulam em matilha e, aqui, uma mordida de cão pode ser muito mais grave do que em Portugal pois, ao contrário do nosso país onde a raiva é uma doença controlada, aqui ainda existem casos tanto de raiva, como de outras doenças graves que obrigam as pessoas a passar vários dias no hospital por prevenção. O governo romeno, claro está, se não quer saber das pessoas, muito menos se importa com os animais. Políticas de esterilização estão fora de questão e, sendo assim, a solução encontrada é matar todos os cães vadios. Só em Bucareste estima-se que existam cerca de 60.000 e, obviamente, o número tende a aumentar pelas razões óbvias. Quando são apanhados existe um prazo legal de 14 dias para que alguém alegue ser o dono. Caso ninguém se acuse, o animal é abatido e pronto! Mas o que mais me assusta é que realmente ninguém quer saber. A maioria das pessoas aqui diz-me que "é só um animal". Fico estupefacta mas a verdade é que num país em que se constroem muros para isolar os sem-abrigo do resto da população, não se poderia esperar um melhor tratamento aos amigos de quatro patas.






7 comentários:

  1. Que horror...fiquei mesmo revoltada ao ler isto...

    ResponderEliminar
  2. infelizmente nem todos os paises tratam os animais como nós (e nós poderíamos fazer ainda muito mais)

    ResponderEliminar
  3. Muros para sem abrigos? Fico a aguardar o teu mail para me contares essa realidade bárbara.

    ResponderEliminar