terça-feira, abril 26, 2016

saudade.

Nunca aquela expressão "se a saudade matasse" me fez tanto sentido. Não mata, mas dói tanto. Quase dois meses depois de ter regressado (sim, dois meses já!) dou por mim de lágrimas nos olhos de cada vez que vejo uma foto ou publicação em que apareçam os meus meninos e as pessoas que foram tudo para mim. Sim, dava tudo para voltar. No fim, talvez ele estivesse certo quando me disse que estou presa. 

5 comentários:

  1. Mas o tempo também atenua a saudade...
    Força! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. O tempo cura...e dp ficam as boas lembranças

    ResponderEliminar
  3. Estamos sempre presos ao que nos faz feliz. O desafio é mantermo-nos lá e criar uma outra felicidade cá. E é possivel! Acredita. Só que as vezes não conseguimos encontrar meio, a angustia e a nossa noção de perda atrapalham, esmagam-nos. Aquela famosa frase "a felicidad está dentro de nós" é certa. Só é muito dificil de colocar em pratica.

    ResponderEliminar
  4. É duro, por vezes. Mas o que tem de ser, tem de ser!

    ResponderEliminar
  5. Os teus testemunhos comovem-me bastante. Por que não voltas? Se conseguisses um emprego lá, serias capaz de voltar?

    ResponderEliminar