segunda-feira, abril 04, 2016

sorting out feelings.

Um mês passou desde que regressei ao nosso país e claro que não deixa de ser bom regressar à nossa base, mas... sabe-me a pouco. Este mês passou num instante e estive constantemente ocupada. Sem a minha mãe cá em casa e com a minha irmã a vir só aos fins-de-semana tornei-me, literalmente, numa dona de casa. As comuns limpezas de Primavera foram feitas mesmo sem Primavera à vista e esta casa levou uma volta como nunca viu! Destralhar foi a palavra de ordem e nunca tantos sacos de lixo e de roupa para doar saíram daqui em tão curto espaço de tempo. Movi a mobília, redecorei, organizei, limpei a fundo e, enfim, as coisas ficaram como eu queria (ou quase, dentro do que foi possível). Dizem que para organizar por dentro não há nada como organizar à nossa volta e eu sempre fui um pouco assim - antes de realizar qualquer tarefa que me exigisse que sentasse e concentrasse tinha te ter tudo à minha volta em harmonia. Desta vez creio que todo este processo também me ajudou. Ou provavelmente foi apenas o tempo. Apesar de continuar a sentir imensas saudades da minha vida na Roménia e de me lembrar dela todos os dias, sinto-me um pouco mais apaziguada. A mudança foi brusca quando regressei, mudei de vida de um dia para o outro, mas aos poucos vou-me adaptando de novo à nossa cultura. Se isso é bom? Não sei. Não me quero readaptar demasiado! Tenho vontade de sair de novo e quero fazê-lo. Apenas não sei como. Às vezes apetecia-me apenas que alguém chegasse e me dissesse "Faz isto!" porque não faço ideia do que fazer a seguir. Não tenho um plano e sem um plano não consigo delinear metas. As vezes em que procuro "conselhos" acabo sempre com as mesmas respostas - "vais ver que algo vai aparecer", "tens de dar tempo ao tempo", "não te preocupes, não tarda aprece alguma coisa". As respostas de sempre, que apesar não censurar, não me dão pistas nenhumas acerca do passo que devo dar a seguir. E as saudades, apesar de me darem algum descanso, têm dias em que apertam tanto e tudo o que me apetece é voltar para os meus meninos!


3 comentários:

  1. A vida de facto não é fácil e, quando precisamos de ajuda e de alguém que nos guie, frequentemente ouvimos essas palavras tão típicas. Dar tempo ao tempo é uma coisa muito sábia, realmente, mas custa! Principalmente quando temos vontade de fazer coisas, se nos dizem "dá tempo ao tempo", "tudo se resolve com o tempo" apetece logo esganar a pessoa :) Nós sabemos disso tudo, apenas precisamos que nos digam o que fazer a seguir, por vezes.

    Eu não te vou dar nenhum conselho porque nem a minha vida tenho resolvida, quanto mais opinar na dos outros. Também não sei dizer mais nada do que esses bordões que toda a gente diz. Por isso olha, digo-te só que tens que ter muita força (outra coisa típica!) e que espero que tudo se resolva rapidamente e encontres o teu norte.

    ResponderEliminar
  2. Tal como tu, quando preciso de me 'arrumar' por dentro, tenho de arrumar tudo por fora primeiro. Espero mesmo que encontres um caminho em breve. Não te vou dizer para teres calma e paciência pois isso de nada serve...Por isso, apenas faço pensamento positivo para que as coisas fiquem mais claras na tua vida! um beijinho**

    ResponderEliminar
  3. é complicado mas vais encontrar o que queres assim que te equilibrares...

    ResponderEliminar