sábado, abril 09, 2016

sorting out feelings.

É o terceiro dia seguido, depois de pelo menos cinco meses, em que acordo e não tenho um bom dia dele. No primeiro dia enviei-lho eu e ele respondeu prontamente. Ontem foi um like meu numa publicação dele que me trouxe a mensagem logo de seguida. Hoje, apesar de haver publicação não houve like, não houve o desejo de bom dia e eu também decidi não o fazer. Por norma sou ponderada na hora de expressar o que sinto, não gosto de falar e agir no impulso e depois, já de cabeça fria, perceber que exagerei. Temos continuado a falar todos os dias, ao longo do dia, mas desde há três dias que noto menos disponibilidade dele, ou falta completa de disponibilidade. Recordo para mim mesma que a verdade é que somos apenas amigos, ainda que a teoria seja sempre mais fácil do que a prática. Disse-lhe ontem à noite, depois de ele ter passado o tempo a responder-me rapidamente e quase sem conteúdo, que não temos de falar todo o dia e todos os dias, que é natural que, com o passar do tempo, comecemos a falar gradualmente menos, que não fico zangada ou chateada com isso. Apenas quero sentir que, quando falamos, estamos realmente a falar. Quero sentir que estou a receber atenção. Ele desculpou-se com a falta de tempo e eu, mais uma vez com calma, apenas lhe disse que ele sabe que o problema não é falta de tempo. Não é, e desculpar-se com isso é para mim mais uma prova do que se está a passar. Eu tenho andado ocupada, mas arranjo sempre espaço para ele, mesmo que não seja imediatamente. Procuro sempre ter um momento para realmente prestar atenção. É a velha história do "quem quer arranja tempo, quem não quer arranja desculpas". E é isso que prova que deixámos o patamar do amor. Toda a gente tem dias mais ocupados, é um facto, e com os amigos, às vezes, é mais fácil deixar uma mensagem ou um telefonema para o dia seguinte. Com a pessoa que se ama não é assim. Por mais que o tempo esteja apertado, envia-se uma mensagem que seja no final do dia e, sobretudo, não se diz que não se teve tempo para falar quando se passou o dia a fazer publicações no facebook. Mas é este sentimento de cobrança que não quero ter e foi isso que me fez não dizer nada hoje também. Se não houver uma conversa não há por que ficar à espera de uma resposta. Afinal, somos só amigos.



3 comentários:

  1. Longe de mim querer intrometer-me na forma como cada um resolve viver a sua vida, mas penso que, no fundo, sabes que é melhor assim. Se acabaram, se não há hipótese de voltarem num curto periodo de tempo, então talvez seja mesmo melhor "desligar" completamente da pessoa, da relação. Sabes que assim não podes fazer o luto da relação, se ainda se falam todos os dias como se fossem namorados.

    Sei que custa, sei mesmo! Mas é melhor assim.

    ResponderEliminar
  2. Se de facto, decidiram em conformidade serem só amigos, talvez esse seja mesmo o caminho certo. A 'cobrança' constante só te vai fazer sofrer ainda mais...

    ResponderEliminar
  3. Não sei o que é ter de tomar uma decisão dessas e ter de me afastar de alguém que gosto por causa da distância, não sei, prefiro ficar na ignorância em relação a esse assunto e queria saber palavras melhores para te apoiar.
    Na verdade não as sei, espero que te consigas libertar desse amor e que um dia seja uma recordação bonita e não uma recordação triste, não se cheguem a chatear, deixem-se ir sem zangas...beijinhos!

    ResponderEliminar